A música que contextualiza muito esse texto (sugiro que ouça enquanto lê o texto)

Saudações Senhores;

Vamos lá… Queria tanto começar esse texto sem ser sentimental demais, mas infelizmente não é possível falar de tempo sem se emocionar. Sempre fui uma pessoa muito firme, sem mostrar muito sentimento, o que não é ruim, porem, quando me falam que o tempo passou, sinto uma coisa estranha, um nó na garganta, um certo tipo de aperto.Tempo passando O Mister Play

Não sei nem como explicar o que se passa na minha mente quando percebo que to ficando velho, que meus dias aqui na terra já estão se encurtando e que a cada aniversario é um ano a menos aqui com meus amigos, familiares, pessoas que admiro e tudo mais. Mas o que me destrói por dentro (tipo uma bomba no coração e na mente explodindo periodicamente) é que eu não estou fazendo e nem aproveitando nada!!! O nosso tempo tem passado velozmente e não tenho conseguido ser útil o suficiente na vida como eu gostaria!

Mas você pode se perguntar: tu não está buscando seu sonho, seus objetivos, não está criando o seu legado ou simplesmente não está aproveitando sua vida? E eu respondo: Sim! Tudo tem caminhado muito bem, mas mesmo assim a cada dia que se encerra é um tempo perdido, é um dia a menos em toda a trajetória da vida, é um momento a menos que eu poderia ter aproveitado.

Mas a pergunta que faço é a seguinte: Porque que eu ou nós não tínhamos esse pensamento dez anos atrás? Ou quando criança? Que nosso tempo voa, que não era hora de brincar, que era a hora de começar a realizar sonhos projetos e desejos, e que todos os pequenos momentos um dia poderiam se perder “Como lágrimas na chuva”? Parece uma pergunta sem sentido ou engraçada, mas não deixa de ser intensa e real.

Infelizmente a vida tem dessas! Fazer acreditar que tudo está OK quando na verdade tudo é feito para um dia ser jogado num abismo, onde o que nos restará será apenas a fé em uma crença.

Tanto pra mim como pra você, todos os dias temos uma chance a menos de fazer tudo diferente, entretanto como já dizia o sábio: cada escolha, requer uma perda. Acho que a melhor maneira de recompensar tanto tempo perdido e escolher as coisas certas é fazer tudo diferente e saber aproveitar as coisas bobas e simples,  pois no fim da vida não levaremos nosso carro, nossa casa, nosso empreendimento que tanto lutamos pra conquistar, e sim nossas memorias. Mas será que estamos dando importância a isso ou apenas seguindo uma pauta pronta feita pela vida?

Tenho observado com cautela os detalhes pequenos em minha volta e tido novas atitudes que parecem ser irrelevantes, como por exemplo desligar um pouco o celular e olhar pro céu num fim de tarde e ficar ali, observando algo natural e magnifico, ou ouvir historias de pessoas comuns, ou talvez dedicar alguns minutos para aprender algo que está fora do cotidiano, ou o meu favorito que é aproveitar momentos pequenos entre amigos e família. Alguns podem me taxar como chato ou até mesmo estranho mas não ligo, acredito que não deixar a vida entrar num ciclo de rotinas é muito mais interessante do que dar ouvido a pessoas “cinzentas” que querem criticar um fato que aqui estou descrevendo e que está presente na vida de todo os seres humanos. Creio que essa “sede” de querer fazer tudo diferente e ir contra o relógio ainda não é o suficiente pra suprir esse aperto que sinto quando se trata do tempo, pois tenho uma leve certeza de que não tem como mudar isso, é algo natural e imutável, porem, ainda podemos fazer diferente e dar um UP na vida! Seguir esses pequenos exemplos que citei sobre mim aqui é uma das maneiras de criar um diferencial, de tirar mais proveito do tão temível Tempo. Busque fazer também algo do seu jeito, que aproveite mais os pequenos detalhes e que utilize o tempo pra empreender algo, pra criar algo ou pra viver mais.

Um pequeno questionário pessoal aqui:

Faz quanto tempo que você não visita os seus avós? Quanto tempo você não da um abraço no seu pai ou sua mãe? Faz quanto tempo que você não tira um momento pra conversar com seus irmãos? Quanto tempo faz que você não sai com seus filhos ou marido/esposa? Faz quanto tempo que você não fala com um amigo seu? Quanto tempo tem que você deixou de falar com uma pessoa só porque teve um desentendimento meio que bobo e que resultou em separação e até agora não buscou uma reconciliação? Quando foi a ultima vez que você aplicou esforços para alcançar seu maior sonho?

Responda essas perguntas pra você mesmo e veja que todas elas são relacionadas ao tempo… (a segunda pergunta serve muito pra mim). Pelo menos uma delas eu garanto que mexeu com você e por isso tenho uma coisa a te dizer: Se você não se apressar, o tempo vai continuar passando e talvez um dia será tarde demais para fazer tudo diferente!

Finalizando…

Sua idade já não é mais de uma criança. Eu lembro quando meus vizinhos tinham por volta da minha idade de hoje, eles eram mais jovens, e sabe o que penso disso? Tudo! Pra onde foi a minha, a sua, a nossa juventude?! quantas coisas deixamos pra trás? Quantas vezes deixamos de dar importância ao que realmente importa? As coisas não serão mais as mesmas daqui pra frente e tudo pode terminar assim que você ler o texto ou só daqui a 50 anos, mas o que importa são as lembranças e os feitos que você deixará para trás. E como não sabemos quando isso acontecerá, esse tenebroso “fim” pode estar muito mais perto do que você imagina.

“Aproveite, encare a vida, mexa-se, abra a visão e cultive bons momentos”